domingo, 5 de agosto de 2012

Amigo chima

Existe  algo de especial no calor  da cuia, a mão firme , os lábios , o aroma no ar, a água sempre quente a imitar o sangue daqueles viventes, que sintonizados em um atavismo perdido no tempo, buscam em um só lugar sedimentar a verdadeira amizade, do toque, da fala incessante e do sorrisso a blilhar refletindo o sol a lua e a estrela que existe em cada olhar.

Um comentário:

Laura Elizabeth Ferrão Leal disse...

Sedimentar a amizade onde a cuia passada de mão em mão reflete o calor que só estes momentos de conversas e risos misturados ao compartilhar a água quente e o sabor de mate...talvez a definição seja sabor de amizade!bjss